CARPE DIEN

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

3ªS SÉRIES - CONFLITOS E PRINCIPAIS CAUSAS

ESTAS ATIVIDADES FAZEM PARTE DE UM CONJUNTO DE TEXTOS, MAPAS, EXERCÍCIOS E GRÁFICOS QUE SOB A ORIENTAÇÃO DA PROFESSORA, COMPÕEM O MATERIAL DE ESTUDOS ORIENTADO

3ª SÉRIES




BOM TRABALHO

Geografia dos Conflitos - Principais Causas







A Geografia dos Conflitos exibe diversas áreas de tensão espalhadas pelo globo, tendo como principais causas, as rivalidades étnicas, religiosas e nacionalistas e ainda os casos em o conflito envolve disputa entre estados ou mudanças de fronteiras .

Índia e Paquistão - Conflito entre dois Estados

Um exemplo de conflito entre dois ou mais Estados é o que ocorre entre a Índia e Paquistão, duas potências nucleares. A Índia - de maioria hindu - e o Paquistão - muçulmano - onde o dois países disputam a região da Caxemira localizada ao norte da Índia.

Colômbia - Guerra Civil

Outro exemplo de conflito é aquele que ocorre dentro de um país ( guerra civil - guerrilha ), onde grupos armados objetivam a tomada do poder, é o que ocorre na Colômbia, onde a Farc ( Forças Armadas Revolucionária da Colômbia ), controlam uma área de 42 mil km2 dentro do território colombiano, instalando uma guerra civil no país e um dos conflitos mais duradouros e sangrentos da América Latina.

México - EZLN - Exército Zapatista de Libertação Nacional

No México a luta do EZLN - O exército Zapatista de Libertação Nacional - que tem sua ação no Departamento de Chiapas, uma região pobre ao sul do país, sua luta é contra a política neoliberal do governo mexicano, que exclui e marginaliza a população pobre.

Outros Conflitos pelo Mundo

Afeganistão: Apesar de grupo fundamentalista Taleban ter sido retirado do poder pelos americanos, isto nunca trouxe estabilidade política ao país, as mulheres continuam sendo mal tratadas, tribos e clãs ( tadjique, uzbeque e hazará ) continuam em luta pelo poder em algumas regiões do país.

Chechênia: Esta região do Cáucaso de importância estratégica para a Rússia por causa do petróleo, também é motivo de grande instabilidade em função de conflitos étnicos.

Coréia do Norte: O país segue uma rota de isolamento no cenário internacional, em função de seu programa nuclear hostil aos interesses dos Estados Unidos, Coréia do Sul, China e Japão.

Iraque: A coalização anglo-americana que derrubou Saddam Hussein, enfrenta a instabilidade política e a ação de grupos terroristas contrários a presença de estrangeiros no país.

Sri Lanka: Conflito de origem religiosa onde Tâmeis ( hinduístas ) lutam contra cingaleses ( budistas ), estão em luta desde 1980 ( século xx ).

África:

Ruanda e Burundi. Conflitos entre Ruanda e Burundi, na região dos Grandes Lagos Africanos, já deixaram 1(um) milhão de mortos, em consequência da antiga rivalidade entre as etnias tutsi e hutu.

África: Nigéria. O conflito entre cristãos ao sul e muçulmanos ao norte faz parte do cotidiano da Nigéria. A Nigéria é o principal exportador de petróleo da África, mas a esmagadora maioria da população, de 112 milhões de pessoas, vive na pobreza. As péssimas condições de vida são responsáveis por boa parte das tensões religiosas do país, composto de cerca de 250 grupos étnicos.

África: Somália. A Somália não tem um governo efetivo, não há nenhum serviço público e nenhuma força de segurança. Esta situação se prolonga desde 1991 quando os "senhores da guerra" derrubaram o ditador Mohamed Siad Barre, provocando o colapso do Estado e a guerra civil. O conflito ocorre entre grupos insurgentes islâmicos acusados de ter ligação com a Al Qaeda e forças do governo apoiadas por tropas etíopes, que tentam manter o controle sobre a capital Mogadício.

África: Argélia. A Argélia é um país árabe do norte da África que sente a volta do ambiente de terror que dominou este país nos anos 1990, marcado por conflitos entre o Exército e grupos islâmicos radicais. Em janeiro de 2007 o Grupo Salafista para a Predicação e o Combate (GSPC) passou a se chamar Al Qaeda nos Países do Magreb Islâmico, assumindo a autoria de uma série de atentados. Em um comunicado divulgado na internet afirmou a Al Qaeda nos Países do Magreb "Não estaremos em paz até liberarmos toda a terra do islã que está com os cruzados e com os apóstatas, e até que tornemos a pôr os pés na nossa Andaluzia espoliada e no nosso Al Quds (Jerusalém) violado". O grupo Al Qaeda nos Países do Magreb tem entre 500 e 800 membros na Argélia, Mauritânia, Mali e Níger.

África: O Massacre de Darfur. Darfur é a região maior que a França localizada a oeste do Sudão, o maior país da África, espalha-se pelo Deserto do Saara, savanas e florestas tropicais. O conflito na região confunde até experientes diplomatas, mas o fato é que desde 2003 dois milhões de pessoas já abandonaram a região e 250 mil desde agosto de 2006, desestabilizando países vizinhos como o Chade. Em quatro anos este conflito já teria causado a morte de 400 mil pessoas. Na raiz desse "conflito étnico" estão uma disputa por petróleo, e a omissão calculada de países como, EUA, China e França não mero acaso, o Sudão é o segundo parceiro comercial da China no continente africano e Pequim compra 65% do petróleo sudanês. São chineses os fuzis que matam em Darfur.

Palestina: Conflito Árabe-Israelense, onde os palestinos reivindicam o reconhecimento de um Estado independente nos territórios ocupados por Israel - Faixa de Gaza e Cisjordânia. Os maiores entraves para uma soluçaõ do conflito são; o status de Jerusalém; o controle dos mananciais hidrícos; os refugiados palestinos e judeus; a delimitação das fronteiras e o terrorismo.

Timor Leste: Essa ex-colônia portuguesa cuja população em sua maioria de religião católica, foi anexada ao território da Indonésia ( de maioria islâmica ) em 1975. Depois de um tenso e violento conflito separatista , onde morreu praticamente metade da população , em 1999, Timor Leste conseguiu sua independência, através da mediação da ONU, dos EUA e Portugal, junto ao governo da Indonésia. No dia 20 de maio de 2002, nasce a República Democrática de Timor Leste.

Espanha: A questão do País Basco. Um movimento nacionalista pela independência do País Basco - região ao norte da Espanha e sudoeste da França, que tem no grupo ETA ( Pátria Basca e Liberdade ) o seu braço mais violento, com atentados terroristas que abalam a nação espanhola.

Turquia: Os Curdos querem a independência do Curdistão, e para isto guerrilheiros separatistas lutam pela independência desde os anos 80. A área em que habitam se encontra sob domínio da Turquia, do Iraque, da Síria e do Irã.

Taiwan: Embora funcione como um país autônomo, não é reconhecido como estado soberano pela ONU e não faz parte dos principais organismos internacionais. O governo da China considera Taiwan " uma província rebelde" e pleiteia sua reintegração ao território chines desde 1949. Por 2.896 votos a favor o Parlamento Chines aprovou em 14 de março de 2005, uma lei anti-secessão que permitirá o uso da força caso Taiwan decida declarar sua independência formal.

QUEM PERDE E QUEM GANHA COM ESSES CONFLITOS

Os confrontos dispersos pelo mundo fazem milhões de vitimas, sem contar os refugiados, pessoas que fogem da violência, o número de refugiados vem crescendo progressivamente desde as últimas décadas do século XX , que em 1995 já chegava a 27 milhões de pessoas. Nas diversas regiões do globo alguns povos se destacam , como no Oriente Médio ( curdos, palestinos e afegões), na Ásia Meridional ( indianos e paquistaneses ), na região dos Bálcãs ( refugiados das repúblicas da ex-Iugoslávia ) e na África Negra ( Ruanda, Sudão, Etiópia, Somália, Serra Leoa, etc.). Mas há também quem sai ganhando com tantos conflitos. As vendas de armas aumentaram 8% no ano passado ( 2000 ), chegando a 37 bilhões de dólares, confirmando a condição dos EUA como o maior fornecedor de armas ( US$ 26 bilhões ) para o mundo, principalmente para os países em desenvolvimento, na sequência os maiores fornecedores são, EUA, Rússia, França, Alemanha, Inglaterra, China e Itália.

Questões sobre Conflitos Mundiais

BLOGGER GEOGRAFIA NA VEIA




1. (Uneal) A Caxemira é um dos focos de conflito na atualidade. Ela é o pivô de uma disputa entre os seguintes países:



a) China e Índia.
b) Paquistão e China.
c) Paquistão e Índia.
d) Índia, Paquistão e Afeganistão.
e) China, Índia e Paquistão.




2. (Unipam) Segundo o historiador britânico, Eric Hobsbawm, o “breve século XX” encerrou-se com a fragmentação do império soviético e com o conseqüente fracasso da referência sócio-ideológica doSocialismo Real. No entanto, é possível, perante a fragilidade das instituições multilaterais, observar acontinuidade de manifestações étnicas, religiosas e nacional-territoriais. O fim de uma Era nãopossibilitou a descontinuidade de ocorrências violentas em áreas de conflitos.Sobre os principais focos de conflitos na atualidade, é INCORRETO afirmar:a) A expressão nacional emancipacionista, liderada pelo P.K.K. (Partido dos Trabalhadores doCurdistão), reflete os princípios da causa curda e coloca em xeque as diretrizes da Doutrina Bush, em relação à estabilização político-institucional no Iraque.
b) A Província Autônoma da Chechênia, localizada na região montanhosa do Cáucaso russo, próximaao mar Cáspio, é um dos principais focos de tensão separatista, em razão das diferenças de identidades nacionais entre russos e chechenos, além da importância energética da região.
c) A vitória parlamentar do Hamas, nas eleições palestinas de 2006, significou o fim do sectarismopolítico-religioso em relação ao Fatah e uma possibilidade maior para a formação definitiva do Estado Palestino.
d) A guerrilha muçulmana, na Caxemira Indiana, luta pela independência em relação à Índia e recebe o apoio do governo do Paquistão. Esse envolvimento desestabiliza a região em razão da potencialidade bélica nuclear dos respectivos países




3. (ESPM) Leia o texto e assinale a alternativa correta:Na Batalha de Argel, em 1957, as forças francesas, que chegaram a contar com quinhentos mil soldados, conseguiram desmantelar a organização clandestina da Frente de Libertação Nacional (FLN), na capital do país. Uma sangrenta repressão à população civil árabe, no entanto,consumou a divisão entre a minoria francesa e a maioria muçulmana. A Guerra da Argélia produziu uma crise no governo francês e levou à queda da IV República.(Leonel Itaussu. História Moderna e Contemporânea)a) O texto aborda problemas enfrentados pela França na África, antes da Segunda Guerra Mundial.
b) O texto aborda a Guerra de Independência da Argélia, em plena descolonização da África, onde foram adotadas táticas de guerrilha rural e urbana contra o colonialismo europeu.
c) A queda da IV República francesa significou o afastamento definitivo do poder do general Charles de Gaulle.
d) A Argélia havia se tornado uma colônia francesa após a Segunda Guerra Mundial em meio às tensões da Guerra Fria.
e) A Argélia tinha sido uma colônia alemã, mas passou ao domínio da França como resultado dos tratados que se seguiram à Primeira Guerra Mundial.




4. (ESPM) Leia a matéria:Os confrontos, que já duram vários dias, são o maisrecente episódio de violência em um país marcado pordiferenças religiosas e étnicas e por uma história de conflitossangrentos. Outro episódio recente foi o conflito militarentre Israel e o grupo militante Hezbollah, em julho de 2006,que uniu a população durante os mais de trinta dias debombardeio contra o país, mas parece ter agravado muitoas tensões internas ...(www.bbc.com.uk - acesso: 25/08/07)Indique o país e a justificativa correta em relação ao texto:a) Iraque, país que concentra hoje vários grupos terroristas.
b) Síria, país que dá suporte logístico ao Hezbollah e que combateu Israel durante a invasão ao sul do país em 2006.
c) Afeganistão, que após ter destituído o regime Taleban, resistiu aos ataques do Hezbollah em 2006.
d) Irã, dividido internamente entre xiitas e sunitas e inimigo histórico de Israel.
e) Líbano, país que apresenta uma constituição confessional devido ao emaranhado religioso.




5. (ESPM) Observe as palavras de Gerry Adams:Todas as unidades do IRA receberam ordens de depor asarmas. Todos os voluntários foram instruídos a assistir aosdesenvolvimentos dos programas puramente políticos edemocráticos por meios exclusivamente pacíficos. Os voluntáriosnão devem se engajar em nenhuma outra atividadede qualquer tipo.A liderança do IRA também autorizou nosso representante(...) para completar o processo para depor suas armasde forma confiável de modo a aumentar a confiança públicae para concluir esse processo o mais rápido possível.(Planeta Porto Alegre, 2005).Sobre o assunto em questão, está correto afirmar:a) O IRA, mencionado no texto, é um grupo protestante extremista que defende a soberania britânica sobre a ilha da Irlanda.
b) A questão irlandesa envolve um conflito religioso entre cristãos e muçulmanos sobre a soberania da ilha.
c) O Eire reivindica a porção norte da Irlanda para juntar-se ao seu Reino.
d) Gerry Adams lidera um partido que defende a unificação da Irlanda sob um regime republicano.
e) A deposição de armas do grupo protestante do IRA abriu um novo capítulo que permite, a partir de agora, a unificação da ilha.




6. (Ufpi-específica) Após o término da bipolaridade, que caracterizou o período da Guerra Fria, os conflitos armados – Marque V ou F:1 ( ) Diminuíram, devido ao surgimento de outros pólos de poder no mundo.
2 ( ) Diminuíram, como conseqüência da derrota do socialismo soviético.
3 ( ) Aumentaram, devido à retomada de antigas diferenças étnicas e religiosas entre os povos envolvidos.
4 ( ) Aumentaram, em função do crescimento populacional de países envolvidos nos conflitos.




7. As nascentes do rio Jordão se localizam no encontro de fronteiras entre Israel, Síria e Líbano. O Jordão flui em direção ao sul, passando pelo lago Tiberíades e desaguando no Mar Morto. Em relação aos recursos hídricos dessa região, é INCORRETO afirmar quea) o projeto hídrico de Israel e a oposição da Síria a esse projeto foi um dos motivos da Guerra dos Seis Dias.
b) as nascentes do Jordão situam-se nas Colinas de Golã, que foram ocupadas por Israel durante a Guerra dos Seis Dias, perdurando essa ocupação até hoje.
c) uma parcela maior dos recursos hídricos do rio Jordão era reivindicada pelo Estado Palestino e pela Jordânia.
d) o aqüífero pouco volumoso da planície costeira ocidental do território israelense contrasta com o volumoso lençol subterrâneo do platô central, situado no território da Cisjordânia.
e) as águas do rio Jordão, no trecho em que ele corta o norte da península do Sinai, foram objeto de disputa entre Israel e Egito, a qual teve fim com o acordo de Camp David.




8. Sobre a Região Balcânica, é correto afirmar:
I −caracteriza os problemas de ordem étnico-territorial na Europa dos Bálcãs, que refletem as seculares disputasnuma região dominada pelos sérvios, no último século;
II −representa o conflito entre as identidades nacionais na Europa, reforçado pelo desmonte dos Estados socialistas no Leste europeu, na última década do século XX;
III −exemplifica a causa típica dos conflitos que assolaram os Bálcãs, principalmente após a Guerra Fria, quandoos sérvios espalhados por outros territórios da antiga Iugoslávia lutavam pela manutenção da sua hegemoniana região.Das afirmações acima, está(ão) correta(s):
a) apenas a I. b) apenas a II.c) apenas a III. d) apenas a I e II.e) todas.




9. (Ibmec)“(...) a intensidade do processo de globalização provoca graves efeitos desestabilizadores, criando um terreno fértil para a fragmentação social e territorial. Uma globalização que aprofunda as desigualdades sociais, nacionais e regionais e gera um fenômeno brutal de exclusão, tem produzido reações como o nacionalismo tribal, o separatismo e conflitos violentos, que estão marcando o fim do século. São os fatores ‘disfuncionais’, destrutivos e regressivos que constituem perigosos ‘efeitos colaterais’ da globalização da economia.”(Adaptado de VIZENTINI, Paulo Fagundes in http://educaterra.terra.com.br/vizentini)Sobre o processo descrito no texto, é correto afirmar que:a) mesmo com a integração em curso o continente europeu ainda vive manifestações separatistas, como ocorre na Bélgica, com a rivalidade entre Flandres e Valônia.
b) é possível associar o sentimento nacionalista aos integrantes do IRA (Exército Republicano Irlandês), o que impede qualquer acordo de paz com os britânicos.
c) as disputas regionais na Espanha foram definitivamente resolvidas pelos acordos assinados, durante o ano de 2007, por galegos, bascos e catalães.
d) na América, uma das mais importantes manifestações separatistas ocorre no Canadá, onde os moradores de Quebec buscam autonomia cultural ante o domínio francês.
e) mesmo com um governo de origem indígena, a Bolívia não consegue superar as disputas entre os nativos e os criollos, como atesta o movimento separatista andino.




10. “(...) os EUA continuam a ser o pais que mais atrai imigrantes no mundo, devido à pujança de suaeconomia, às suas amplas fronteiras, à pobreza reinante a partir de sua fronteira com o México e àproximidade com o Caribe (...). Assim, muitos imigrantes preferem viver em condições ilegais nosEstados Unidos, pois sabem que ganharão mais do que em seus países de origem, mesmo quando estes atravessam boa fase econômica, como o caso do Mexico nos ultimos anos.”(BRANCO, M. S. “Integrar ou reprimir?”. In.: Revista Discutindo Geografia. Ano 3, n°15, 2007).FONTE: Revista Discutindo Geografia, ano 03, no15, 2007.O texto e a charge retratam a atual situação da questão migratória nos EUA. Após os atentadosterroristas de 11 de setembro de 2001, o governo estadunidense assumiu postura mais radical emrelação à entrada de imigrantes ilegais. Entre as iniciativas repressivas, podemos destacar:a) A homologação, pelo presidente George W. Bush, da legislação que determina a construção de um muro na fronteira entre os EUA e o México.
b) A assinatura do tratado que proíbe a entrada de qualquer mexicano nos EUA, exceto para os que pretendem estudar nas universidades estadunidenses.
c) A criação de uma força policial constituída pelo governo dos EUA específica para atuar nos países da América Central, sobretudo no México, Costa Rica, Nicarágua e Panamá (diminuindo assim a soberania dos países vizinhos).
d) Em 1990, no governo George Bush, foi promulgada a mais nova lei de imigração (o Immigration Act) que acaba com a concessão do visto de entrada e residência no país (o green card) criado em 1965.
e) Os EUA passaram a conceder somente visto permanente para os latino-americanos que possuam, no mínimo, o terceiro grau completo e tenham algum parentesco com um cidadão estadunidense.




11. (Ufrr) “Ate o final da decada de 80, existiam na Africa treze conflitos regionais (Angola, Etiópia, Libéria,Sudão, Chade, entre outros). Um ano depois, esse número diminuiu para seis diante dos altos custosde sua manutenção. Com o relaxamento das tensões EUA―URSS (distensão), os países africanostambém deixaram de ser o desencalhe de armas convencionais dos dois países. Entre 1984 e 1987,as despesas militares diminuíram de 5,2% do PNB acumulado dos países em conflito para cerca de4,3%. O cenário que resulta é desolador. Destruição econômica e desestruturação social, com adisseminacao da fome e da epidemia da AIDS.”(OLIVA, J. e GIANSANTI, R. Espaço e modernidade: temas da geografia mundial. São Paulo: Atual, 1995).Os conflitos existentes na África, juntamente com a fome e as epidemias, são elementos que constituemo triste cenário deste continente. Entre as explicações para compreendermos a existência dessas intermináveis guerras regionais, podemos apontar que:a) A atual disputa pelo potencial mercado de alimentos impulsiona as grandes potências africanas a investirem maciçamente na produção e venda de armamentos.
b) O continente africano exerce importante papel estratégico nas relações políticas e ideológicas entre os países que compõem os blocos econômicos mundiais.
c) Os conflitos ocorrem por conta do interesse de diversas tribos em constituírem um espaço comum africano para agregar as diversas comunidades em um mesmo grupo étnico-lingüístico-cultural.
d) As atuais fronteiras foram traçadas pelos colonizadores europeus sem respeitar a antigaorganização tribal e a distribuição geográfica das etnias no continente.
e) As comunidades étnicas optaram por entrar em conflitos armados estimulados pela inserção do capitalismo neoliberal e, principalmente, por conta dos diversos produtos industrializados disponíveis nos mercados africanos.




12. “Em pleno seculo XXI, as religioes continuam tendo grande influência no contexto social e cultural de diversos países e em amplas regiões do planeta. O poder da fé é de tal magnitude que é capaz de influir em aspectos políticos, sociais e econômicos de nações cujas autoridades, leis ou fronteiras são fortemente delimitadas por questões religiosas. Além disso, variados conflitos no mundo nos últimos tempos têm sua origem em divergências religiosas. (...) Jerusalém é a cidade sagrada de três grandes religiões (...). Os três credos têm em Jerusalém marcos básicos de sua doutrina e de sua historia.” (In.: Atlas Geográfico Mundial ― para conhecer melhor o mundo em que vivemos ― vol.01Mundo. Barcelona: Editorial Sol 90, 2005.)O texto acima apresenta Jerusalém como a cidade sagrada de três religiões. São elas:a) judaísmo, hinduísmo e islamismo
b) judaísmo, cristianismo e islamismo
c) judaísmo, budismo e islamismo
d) judaísmo, confucionismo e islamismo
e) judaísmo, xintoísmo e islamismo




13. (Trevisan) A pretensão do Islã de criar Estados islâmicos e tornar-se uma nova força mundial, exigindo uma unidade entre religião e política nos países por ele governados, pode ser designada comoa) fundamentalismo.
b) laicização.
c) racionalismo.
d) modernismo.
e) positivismo.




14. (ESPM) Leia o texto:... a existência de país supõe um território. Mas a existência de uma nação nem sempre é acompanhada da posse de um território e nem sempre supõe a existência de um Estado.Pode-se falar, portanto, de territorialidade sem Estado, mas é praticamente impossível nos referirmos a um Estado sem território.(Milton Santos, O Brasil, 2000)Das palavras de Milton Santos, podemos deduzir:a) Nação, Estado e território são categorias excludentes.
b) Não existe nação sem Estado.
c) A categoria território é imprescindível à existência de um Estado.
d) As fronteiras delimitam os territórios, mas não os Estados.
e) Um Estado é sempre composto por uma única nação.




15. Assinale a alternativa que reflete as condições sul-africanas:a) Com o fim do apartheid vários países europeus romperam relações com a África do Sul, o que provocou uma forte crise econômica.
b) A ascensão de novos países emergentes como a Nigéria tem provocado problemas sociais e econômicos à África do Sul.
c) Após um “boom” de crescimento pós-apartheid, a África do Sul tem apresentado vários problemas que se refletem na sociedade local.
d) O fraco crescimento econômico do país é um obstáculo à absorção dos negros no mercado de trabalho.
e) O fim da política do apartheid não conseguiu ainda promover de forma significativa a inclusão dos negros na economia.




16. (Unifacs) O perfil racial da Fundação Unipalmares é único na América do Sul e há poucas como ela no mundo. O projeto excita e atrai muita gente, como Jairo Abud, professor titular da Fundação Getúlio Vargas, que se apresentou à Unipalmares no início de 2005. A diretora, acanhada, disse que não teria como pagá-lo. Ele respondeu: “Não estou perguntando quanto ou como a senhora vai me pagar, estou dizendo que vou dar aula aqui”.Inevitável provocar a diretora sobre o tema da democracia racial: “Minhas opiniões sobre isso seaprofundaram. Hoje eu posso falar a partir de um conhecimento empírico. Eu discordava da democraciaracial de Gilberto Freyre, sacava as dificuldades do negro. A importância disto aqui é que nossos alunos têm uma melhoria macro: observo mudanças no modo de eles falarem, de se comportar, a postura, as roupas, o padrão de consumo. Eles começam a ler e selecionar o que lêem. Não importa o que aconteça daqui pra frente, nós já conseguimos fazer nosso aluno entender que aqui ele pode, e alguém da família dele pode também. Olha, estou vivendo a democracia racial pela primeira vez”.(ZIBORDI, 2007, p. 8).A questão racial no Brasil tem suas origens históricas na escravidão e na situação do negro após a Abolição. Ações políticas, como a da Unipalmares, representam, no contexto da sociedade brasileira,01) uma comprovação da existência da democracia racial no país, fruto da miscigenação étnica que deu origem ao povo brasileiro.
02) uma política de ação afirmativa, que, através de mecanismos compensatórios, busca corrigir uma injustiça social no país.
03) o reforço do preconceito racial, pois prova a incapacidade intelectual dos negros para ingressarem na universidade sem mecanismos facilitadores.
04) a tese de que a diferenciação ocorre por critérios sociais e não de cor, na medida em que não existem manifestações de racismo na sociedade brasileira.
05) um retrocesso, ao permitir o ingresso na universidade de pessoas desqualificadas, utilizando-se apenas do critério racial e nenhum mecanismo de aferição de conhecimento.




17. (Unifap) A partilha do continente africano no final do século XIX pelos colonizadores europeus criou as chamadas fronteiras artificiais. Grande parte destas fronteiras foi mantida após o processo de independência dos países africanos.Com base nesse contexto e nos conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar o que se segue.(01) A definição de fronteiras artificiais refere-se ao fato de que diversas nações e grupos étnicos, muitos deles rivais, foram colocados dentro de um mesmo território colonial, não respeitando as suas diferenças.
(02) Com o processo de descolonização da África e a manutenção das fronteiras artificiais, intensificaram-se os conflitos pela disputa de poder entre as etnias sobre o território.
(04) Dentro dessas fronteiras artificiais, no período entre as Grandes Guerras Mundiais, os EstadosUnidos e a União Soviética, interessados em aumentar sua influência no continente africano, financiaram e estimularam os conflitos.
(08) Além das fronteiras artificiais, outros fatores que têm motivado os conflitos dentro do território africano são os de ordem sócio-econômica (pobreza e epidemias) e ambiental (desertificação e estresse hídrico).




18. (Uece) Localizado no sudoeste do continente asiático, o Oriente Médio é um território limitado pelosmares Negro, Mediterrâneo e Vermelho, pelo Golfo Pérsico e pelo Mar Arábico, no Oceano Índico. Em termos geopolíticos é considerado como um barril de pólvora devido ao complexo e explosivo clima político, fundamentado por princípios religiosos que orientam permanentes conflitos. Sobre o território em questão, assinale o INCORRETO.a) Nele se concentra a maior riqueza do continente asiático. Localizados no Golfo Pérsico, os seus lençóis petrolíferos são considerados os maiores do globo terrestre.
b) A Faixa de Gaza e a Cisjordânia constituem as principais áreas de conflitos entre árabes e judeus, palcos de sangrentas manifestações travadas entre radicais islâmicos, bem como, de radicas israelitas que não desejam a formação de um estado palestino.
c) O fundamentalismo islâmico, cujo ideário é a revogação dos costumes modernos e a aplicação da lei corânica à vida cotidiana, bem como, uma rejeição completa ao mundo moderno, galgaram o cenário político do Oriente Médio, a partir da Revolução Xiita iraniana, em 1979.
d) Com exceção do Líbano, onde a maioria da população segue o judaísmo, os demais países do Oriente Médio professam o islamismo como religião.


GABARITO1. C2. C3. B4. E5. D6. FFVF7. E8. E9. A10. A11. D12. B13. A14. C15. E16. 0217. 11 (01+04+08)18. D